IBEP busca frente ampla em reunião no Rio de Janeiro

No intuito de montar uma frente ampla e democrática, o Instituto Brasileiro de Estudos Políticos (IBEP) reuniu mais de 150 pessoas em auditório de Botafogo, Zona Sul do Rio de Janeiro. Para engajar a plateia neste projeto de reorganizar o IBEP estiveram juntos na mesa o ex-senador Roberto Saturnino Braga e o ex-ministro de Ciência e Tecnologia Roberto Amaral. Além do vice-presidente da ADUFEPE, Fernando Nascimento, estiveram presentes ao encontro do IBEP o ex-candidato à presidente Guilherme Boulos (PSOL); a deputada federal Jandira Feghali (PCdoB); dentre outros representantes do PT e do PDT.

“Estamos aqui recriando um instituto que tem uma vida política fértil. Diante desta perspectiva exigente estamos mais uma vez mobilizados para ver como sairmos deste vendaval político que estamos submetidos”, disse Saturnino Braga, também ex-prefeito do Rio de Janeiro.

Para Roberto Amaral, o IBEP pretende propor a construção de uma grande frente nacional em defesa do país. “Nós não somos pioneiros nem queremos exclusividade, o desejo é de que muitas organizações como IBEP apareçam.  Importante que outros debates aconteçam pelo país, para realizarmos um projeto nacional de discussão progressista e democrática e, se possível as forças socialistas do país”, disse Amaral.

IBEP Recife – O objetivo da reunião no Rio de Janeiro, que recebeu instituições e professores de todo o país, foi apresentar propostas, a partir da análise da conjuntura atual, de um projeto para reorganizar o Instituto permitindo uma ampliação em escala nacional.

Segundo Fernando Nascimento, vice-presidente da Adufepe, o primeiro núcleo do IBEP no Nordeste será aqui em Recife. “A intenção é inaugurar o IBEP Recife, na próxima quarta-feira, aqui na ADUFEPE. Vamos trazer para o espaço da associação um grupo que vai não só formular políticas, mas pensar um novo modelo sindical diante deste momento ”, disse Fernando.

O Instituto é um espaço de discussão para formular política e fazer uma análise da conjuntura atual para atrair a vanguarda da esquerda. O grupo vai ser formado por membros da Universidade, do comitê anti-fascista da UFPE, e da sociedade civil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *