Frente se reúne pela liberdade de expressão e autonomia universitária

Reunião ocorreu na tarde desta segunda-feira (19) na sede da Adufepe

Diante dos mais recentes acontecimentos de tentativas de controle ao exercício da livre docência, representantes da Frente em Defesa da Universidade Pública se reuniram na tarde desta segunda-feira (19) as 14 horas, na sede da Associação de Docentes da UFPE (ADUFEPE).

Segundo Edeson Siqueira, presidente da Adufepe, a Frente se reuniu para debater ataques que as universidades e escolas públicas estão passando com sua autonomia fragilizada. “Vamos avaliar inclusive quais medidas tomar contra as ameaças sofridas recentemente por professores e alunos”, disse Siqueira, ao lembrar dos recentes fatos ocorridos nas universidades contra à liberdade de expressão nas universidades.

O objetivo da reunião é unir esforços contra às violações aos direitos democráticos e a autonomia universitária para tomar medidas jurídicas cabíveis, como a do Ministério Público Federal – SC que instaurou inquérito civil para apurar suposta intimidação e assédio moral a professores de instituições.

Luis Oscar Cardoso,  presidente da ADUPE, participou da reunião pois considera importante uma frente neste momento difícil em que a democracia está comprometida a Constituição está sendo usurpada. “As entidades e forças democráticas devem se unir pra enfrentar este processo que está apenas começando”, disse Cardoso.

O presidente do Sindicato dos Professores (Sinpro) e do CTB, Helmiton Bezerra, acha fundamental termos espaços de resistência, ainda mais num contexto de retrocesso que o país está vivendo. “Num momento em que as conquistas contruídas podem ser perdidas precisamos garantir a pluralidade e a democratização do saber para enfrentarmos juntos este momento tão difícil”, disse Bezerra.

Agenda – Nesta quinta-feira (22) a Frente se junta a um ato convocado por entidades sindicais e de classe em frente ao Ministério Público do Trabalho. Participam desta mobilização as seguintes entidades sindicais e de classe em defesa do Ministério do Trabalho: Comando Geral dos Trabalhadores (CGT), Associação de docentes das universidades pernambucanas (UFRPE, UPE, UFPE), União da Juventude Socialista (UJS) e Cuca da UNE, entre outros.

Por Daniela Almeida

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *