Docentes da UFPE aprovam greve no dia 15 de maio

No dia 15 de maio haverá manifestação na rua da Aurora, a partir das 15h, com concentração em Frente ao Colégio Ginásio Pernambucano

 Os professores da UFPE, em assembleia Geral realizada no auditório da ADUFEPE, na manhã desta quinta-feira (9), deliberou por unanimidade adesão à Greve Nacional da Educação, do dia 15 de maio, e à Greve Geral do dia 14 de junho. A paralisação da próxima quarta-feira, dia 15 maio, reivindica o fim dos recentes ataques à educação superior, entre eles, os cortes de 30% no orçamento das universidades e o das bolsas pela CAPES (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior)  para a pós-graduação.

A mesa de direção da assembleia foi composta pelo diretor da ADUFEPE,  professor Audisio Costa, e a professora Soraia de Carvalho. Além  dos professores, estiveram presentes representantes estudantis e servidores técnico-administrativos. Os docentes presentes, reforçaram a importância de unificar os três segmentos (professores, técnicos e estudantes) em defesa da educação e da universidade pública, bem como dos direitos conquistados e contra cortes no orçamento da educação pública.

Para os presentes, o atual cenário é resultante de um processo que visa o desmonte da educação pública e dos demais direitos sociais, incluídos na Reforma da Previdência.  A Emenda Constitucional 95/2017 descaracterizou a Constituição Cidadã de 1988, que congelou os investimentos no serviço público por 20 anos.  Na conjuntura atual, é importante salientar que as diretrizes do Governo Bolsonaro, está em choque com os interesses da educação nacional.

 

   Além das paralisações, os professores da UFPE também aprovaram seguintes

encaminhamentos, aprovados por unanimidade:

1) Aderir à Greve Nacional da Educação, convocada para o dia 15 de maio;

2) Aderir à Greve Geral, convocada para  o dia 14 de junho;

3) Criar o Comando Unificado de Mobilização na UFPE (professores, estudantes e técnicos);

4) Articular com os demais segmentos (estudantes e técnicos)  a convocação da Assembleia Geral Universitária;

5) Garantir apoio material para divulgação e mobilização da greve;

6) Elaborar nota de repúdio ao corte das verbas no orçamento das IFES e das bolsas de mestrado e doutorado;

8) Criar condições para convocar o Conselho de Representantes da ADUFEPE e eleger o  coordenador e o relator;

9) Solicitar posicionamento da reitoria  sobre a paralisação do dia 15 de maio;

10) Indicar que a ADUFEPE inicie as mobilizações  a partir da data de hoje (09/05);

11) Articular que todos os docentes participem do abaixo-assinado contra a Reforma da Previdência, encaminhado pelas centrais sindicais;

12) Solicitar da reitoria que na consulta prévia para reitor haja voto em separado no formato de cédula manual.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *