Nota da diretoria questiona o corte de 30% das universidades

Na última terça-feira (30), o Ministro da Educação Abraham Weintraub resolveu não mais estabelecer o corte de 30% para três universidades no Brasil, mas estender o contingenciamento para todas universidades e institutos federais, conforme divulgado em seu Twitter e em nota do MEC. A nota alega que o corte a todas universidades incidirá no segundo semestre. Alega ainda que “o critério usado foi operacional, técnico e isonômico em decorrência do contingenciamento de recursos do governo, que definiu o bloqueio de 5,8 bilhões da pasta”.

Abaixo a nota de repúdio da ADUFEPE sobre as afirmações do Ministro da Educação:

Nós da ADUFEPE, entendemos que esse contingenciamento dos recursos das universidades federais não tem qualquer justificativa técnica ou científica. As universidades brasileiras são responsáveis por 95% de toda a produção acadêmica e científica do país, o que nos leva a entender que seria uma retaliação do governo às nossas universidades federais, verdadeiros patrimônios nacionais, e que hoje são a única coisa que resta a sociedade brasileira a serviço de um projeto de nação soberana.

Cabe a nós, da Associação dos Docentes da UFPE e do Observatório do Conhecimento, realizarmos uma articulação, junto a Comissão de Educação da Câmara dos Deputados, para fazer uma convocação ao excelentíssimo senhor ministro venha expor as razões – se é que existem – para tal atitude. Ele não quer dialogar, não quer fazer o debate, prefere ficar se comunicando via Twitter, mas a Comissão tem o poder de fazer essa convocação para irmos debater com ele as razões para esta arbitrariedade.

A Diretoria

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *