Lançado na UFPE o Comitê em Defesa da Democracia

Na tarde desta terça-feira (14), o lançamento do comitê agregou universidade e movimentos sociais

Em conjunto com representações populares de todo o estado, a Frente Brasil Popular e a  ADUFEPE lançaram hoje (14), em seu auditório, o Comitê em Defesa da Democracia, com o objetivo de combater ações que ferem a democracia e os direitos sociais do povo brasileiro. ” Esse comitê nasce para organizar bases de resistência contra o golpe e outros ataques à democracia”, explica a professora Mísia Lins Reesink, coordenadora do comitê.

Representações estudantis e docentes participaram da programação e mostraram a necessidade constante da luta dos movimentos. O evento contou com a participação de Ranielle Vital, vice-presidente da UNE, de Maria Eduarda Rocha, professora da Pós-Graduação em Sociologia da UFPE e de Sérgio Rezende, professor da UFPE e ex-ministro de Ciência e Tecnologia.

A representante do movimento estudantil trouxe um histórico das lutas da União Nacional dos Estudantes (UNE) desde 1937, quando foi criada. Ela relembrou as ocupações e a greve estudantil de 2016 contra a PEC dos gastos. “Universidades de todo o país foram ocupadas. Fizemos uma das maiores mobilizações do país”, lembra Ranielle destacando a importância de unir forças  na universidade em nome da democracia.

Em sua fala, a professora Maria Eduarda criticou a utilização dos monopólios de mídia como instrumentos de controle e autoridade. “A democracia da mídia não é apenas pauta dos movimentos sociais. Essa pauta precisa está presente em todas as lutas, ou ficaremos sempre assim: sem espaço, sem voz, sem vez”, conclui a professora.

Já o professor Sergio Rezende, um dos fundadores da ADUFEPE, mencionou os avanços alcançados durante o governo do ex-presidente Lula para lembrar a importância da universidade como fator de desenvolvimento social. “Nunca tivemos um presidente que valorizou tanto a Educação Superior e a Ciência e Tecnologia”, disse Rezende mostrando dados.

A partir de agora, o comitê deverá mobilizar os movimentos. “Como conclusão, este comitê deve trabalhar a mobilização. Diante disso, convidamos todos os coletivos e integrantes dos três segmentos da universidade: docentes, estudantes e técnico-administrativos a discutirem propostas de mobilização”, convoca o professor Audísio Costa, diretor da ADUFEPE e coordenador da mesa de abertura. No dia 31 de agosto, será realizada a primeira reunião do comitê, na sede da ADUFEPE, às 14h.

Representações

Além da ADUFEPE e da Frente Brasil Popular, o comitê é composto pela Central dos Trabalhadores do Brasil (CTB), Associação dos Docente da UPE (ADUPE), Associação dos Docentes da Universidade Federal Rural de Pernambuco (ADUFERPE),  da União Nacional dos Estudantes (UNE), da União Brasileira de Mulheres (UBM) e outras.

CONFIRA A GALERIA DE IMAGENS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *