História da ADUFEPE é tema de dissertação

O trabalho se constitui num importante material para quem deseja conhecer
as motivações e as características do sindicalismo docente na UFPE

Nesta quinta-feira (27), o Movimento Docente da UFPE foi tema de defesa de dissertação de mestrado. A estudante do Programa de Pós-graduação em Educação da UFPE, Laudyslaine Natali Silvestre, defendeu a dissertação “A criação da Associação dos Docentes da UFPE (ADUFEPE) no contexto da abertura política”, como pré-requisito para obtenção do título com orientação do professor André Ferreira. Ela analisou o contexto de surgimento da ADUFEPE na emergência da prática sindical durante a abertura política, sob aspectos do novo sindicalismo.

A pesquisadora destaca que a associação foi fundada num contexto de heterogeneidade de interesses e se efetivou pela unicidade de intenções dos docentes da UFPE, que naquele momento entendiam a necessidade da organização da categoria. “No capítulo três, verificamos que os sujeitos que se mobilizaram para a formação da ADUFEPE são os docentes que tinham uma bagagem consistente de vivências e experiências na militância em movimentos sociais”, considera Natali.

Para desvendar os princípios que impulsionaram a criação da associação, Natali utilizou dados documentais e realizou várias entrevistas com sujeitos imprescindíveis, entre eles, o prof. Audisio Costa, atual diretor e integrante da primeira diretoria. A partir dessas experiências, ela traçou as características da universidade durante a abertura política, as identidades e trajetórias dos militantes, a história da associação e os passos para a consolidação de um projeto de universidade.

O trabalho se constitui num importante material para quem deseja conhecer as motivações e as características do sindicalismo docente na UFPE.  O texto contém informações que enaltecem a história da associação criada em 1979, durante a ditadura militar, diante de perseguições políticas. No conteúdo, em que apresenta os passos para a consolidação da ADUFEPE, Laudyslaine traz um levantamento histórico. Entre as informações, cita as primeiras diretorias, caracterizadas por chapas únicas e combativas com as reitorias da época. Também retoma a primeira assembleia, realizada no dia 26 de março de 1979; primeira sede, localizada no Colégio de Aplicação; primeiras bandeiras de luta, relacionadas à defesa dos professores e da abertura política.

Origem do tema

O professor André Gustavo Ferreira, orientador de Laudyslaine Natali, conta que a ideia de se debruçar sobre a organização docente da UFPE, surgiu tanto de sua experiência com temas relacionados à abertura política, quanto da carência de pesquisas com foco no sindicalismo da ADUFEPE.  “A motivação era criar um material consistente sobre a origem da ADUFEPE, que contextualizasse o sindicalismo docente universitário no período de abertura política e as tensões ali envolvidas”, explica o professor.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *