Evento destaca contribuições de Miguel Arraes para C&T

Considerado defensor dos pobres e exilado durante a ditadura militar, o nome do ex-governador de Pernambuco e seu legado para a Ciência e Tecnologia (C&T) foram lembrados no evento Miguel Arraes o Herói da Pátria. Patrocinador de C&T em Pernambuco realizado pela Academia Pernambucana de Ciências, no último dia 29 de março, no salão nobre da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE).

O presidente da ADUFEPE Edeson Siqueira prestigiou o evento e lembrou dos dois momentos que foi bolsista no ensino médio dos programas da Facepe, fundação criada no primeiro governo de Miguel Arraes (1987-1990) . ” Posso dizer que sou fruto dessa concepção de fazer política voltada para o desenvolvimento educacional e científico, das ações de um governo visionário, que apostou na formação de capital humano voltado ao futuro da ciência e da tecnologia”, disse Edeson, que teve a oportunidade de ser bolsista dos Programas de Pré-Graduação (em 1996) e Cientista do Futuro (de 1997 a 2001) da Fundação de Amparo a Ciência e Tecnologia do Governo do Estado de Pernambuco (Facepe).

O evento contou com palestras de Ascendino Dias, Tereza Rozowykwiat e Sérgio Rezende. Reverenciado pela sociedade pernambucana, Miguel Arraes foi prefeito da cidade do Recife, deputado estadual, deputado federal e por três vezes governador do estado.   O evento contou com a presença de importantes personalidades que atuaram durante os governos de Arraes, como as professoras da UFPE Tânia Bacelar, que atuou como secretária de Planejamento e da Fazenda, Silke Weber, que foi secretária de Educação (1987-1990) e  (e 1995-1998) e Zélia Porto, diretora da ADUFEPE, que integrou a equipe de Silke , atuando na formação continuada de professores da rede pública, na Secretaria de Educação nos dois últimos governos de Miguel Arraes. ” Gostaria de parabenizar a Academia Pernambucana de Ciências pela iniciativa, destacando o perfil do homem público que foi ‘dr. Arraes’ sua coerência política, conhecedor dos desafios do país e comprometido com os que mais precisam. Tivemos a oportunidade de rememorar o vivido e ressignificar o legado deixado por ele para que nos inspire no enfrentamento de percursos que se desenham na atual política nacional e que ameaçam a democracia e a liberdade”, avalia a diretora.

Programação -O professor da UFPE Sérgio Rezende palestrou sobre avanços científicos e tecnológicos nos governos de Miguel Arraes. Rezende, que é ex-ministro da Ciência e Tecnologia, relembrou sua experiência com o ex-governador, desde o primeiro encontro com ele até o convite para ser secretário de C&T do estado. O professor da UFPE contou sobre sua atuação na criação da Fundação de Amparo a Ciência e Tecnologia do Estado de Pernambuco (Facepe) e posteriormente da primeira Secretaria Estadual de Ciência e Tecnologia no Brasil. “O seu grande desafio era fazer o cientista se aproximar da população”, afirmou.

O primeiro palestrante foi o professor da UFPE Ascendino Dias, diretor de tecnologia do Instituto de Tecnologia de Pernambuco (Itep) no último governo de Arraes (95-99). Ele escreveu um livro em que reúne ações do político em Ciência e Tecnologia (C&T) e é um dos idealizadores do Programa Estadual de Difusão Tecnológica (Pedtec) que tinha o objetivo de aproximar a universidade da população através do conhecimento tecnológico. Com o tema Ciência e Tecnologia nos tempos de Dr. Arraes, Ascendino apresentou avanços científicos dos três governos de Arraes, como Centros de ensino da ciência, eletrificação rural, formação de mão de obra com cursos profissionalizantes, polo gesseiro no Araripe, laticínios e outros. “Se alguém perguntasse a ele o que era Ciência e Tecnologia ele dizia: levar energia elétrica pra onde não tem é um diferencial muito grande. As duas principais preocupações de Arraes eram levar água e eletricidade para aqueles que não tinham”, disse Ascendino.

A Trajetória Pessoal e Política de Miguel Arraes foi abordada pela jornalista Tereza Rozowykwiat, autora do livro “Arraes”. Ela citou aspectos do político pernambucano desde sua infância, família e atuação política. Também lembrou momentos marcantes como sua trajetória antes do golpe de 64, sua prisão, o exílio e sua carreira após a anistia. Admiradora do político pernambucano, Tereza lembra que “Dr. Arraes promoveu uma série de direitos para os trabalhadores rurais. É como se fosse o contraponto deste governo que está aí. Ele tinha capacidade de ver o que estava a sua frente. Suas maiores preocupações era a população carente e a soberania nacional”, relembrou.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *