Docentes se mobilizam contra resoluções da UFPE

Em assembleia geral, na manhã desta quinta-feira (04/10), docentes da UFPE rejeitaram a Resolução nº 08/2018 sobre alocação de vagas de professores de magistério superior na Universidade Federal de Pernambuco e a outra que regula as atividades dos docentes. A assembleia contou com a presença de mais de 65 professores que, por unanimidade, exigem a revogação da primeira e a rejeição à segunda, em andamento que regulamenta a atividade docente. Assista na íntegra AQUI. Os principais pontos levantados pelos docentes apontam que as resoluções prejudicam a categoria e por isto necessitam de amplo debate.

  

 

Entendendo os prejuízos que as medidas podem causar, os docentes deliberaram a continuidade do debate em uma nova Assembleia Geral Extraordinária, na próxima quarta-feira, dia 10 de outubro, em primeira convocação às 9h30 e segunda, às 10h. A assembleia terá a seguinte pauta: análise de conjuntura, posição da ADUFEPE no segundo turno das eleições presidenciais; elaboração e aprovação de texto a ser entregue na reitoria exigindo a revogação da resolução 08/2018 e suspensão da resolução sobre atividade docente; e paralisação para o dia 15 de outubro. A assembleia poderá ser acessada pelas redes sociais da ADUFEPE (Facebook, Twitter e Instagram) e será transmitida ao vivo pelo Facebook.

Uma análise detalhada da Resolução 08/2018 mostra como consequência a formação de um ‘’ranking’’ de pesquisa e extensão e o aumento da competitividade entre os docentes e centros, onde uns serão mais privilegiados que outros. Os centros com maior pontuação poderão admitir novos docentes com base na sua produtividade, não considerando outras necessidades institucionais. Assim, as vagas podem ser deslocadas para outros centros, núcleos ou departamentos.

A proposta de resolução sobre a atividade docente prevê o aumento de horas aula e foi considerada como uma medida para manter os professores por mais tempo em sala de aula, o que levaria a uma queda na produção científica e de extensão. “Uma assembleia geral como a que aconteceu hoje enaltece a participação e união da categoria para conquistar direitos”, disse o presidente ADUFEPE, Edeson Siqueira.

Linha do Tempo – Ações da Diretoria

Assim que teve conhecimento dessas resoluções, a diretoria da ADUFEPE se opôs à aprovação delas.

  • 27 de agosto –diretoria encaminhou ofício a reitoria pedindo uma audiência para solicitar adiamento da aprovação da resolução;
  • 3 de setembro – de manhã, diretoria se reúne com a chefe de gabinete do reitor, reivindicando adiamento da aprovação; à tarde, diretoria vai à reunião do CCEPE, manifesta desacordo com a resolução e pede adiamento na aprovação.
  • 11 de setembro – vice-presidente participa de reunião de pleno em Caruaru e encaminha reunião com assessoria jurídica.
  • 24 de setembro – A ADUFEPE realizou reunião com os docentes do Centro Acadêmico de Caruaru (CAA), com a participação da sua assessoria jurídica e dos professores Edeson Siqueira e Fernando Nascimento. No encontro, diretoria encaminha uma nova reunião sobre o tema com todos professores da UFPE;
  • 02 de outubro – ADUFEPE realiza reunião em seu auditório com a participação de 22 docentes. Insatisfeitos com as resoluções, os presentes encaminham a realização de uma Assembleia Geral;
  • 03 de outubro – O vice-presidente da ADUFEPE, Fernando Nascimento, se reúne com a chefe de gabinete do reitor, Lenita Almeida, e o pró-reitor de Assuntos Acadêmicos, Paulo Goes,  e mostra a insatisfação da categoria;
  • 04 de outubro – Em assembleia, docentes deliberam a revogação e rejeição das Resoluções.

 

 

Reunião do Conselho Universitário do dia 3 de Setembro

 

Reunião no CAA no dia 24 de setembro

 

Assembleia do dia 4 de outubro

 

 

 

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *