Direção da Adufepe prioriza defesa da categoria docente

Nos últimos seis meses, a direção da ADUFEPE vem se empenhando para priorizar e fortalecer os direitos da categoria docente da UFPE. Neste período, foram enviados diversos ofícios à reitoria da universidade.

Entre as principais reivindicações contidas nesses documentos, disponibilizados aos docentes na secretaria desta entidade, destacamos os seguintes ofícios: o que propõe debate e alterações na proposta de regulamentação da carreira docente na UFPE (Ofício nº 67/2016), plano de expansão para a sede da Adufepe (Ofício nº 67/2017), discussão do estatuto da universidade e Conselho Universitário (Ofício nº 67/2017), criação de uma comissão multicampi para construção de proposta baseada na atualização da resolução 01/1988, de regulamentação da lei de carreira – Lei 12.772 da Carreira (Ofício nº 101/2016).

Também foram solicitadas as plantas e o levantamento topográfico do Centro Acadêmico de Vitória -CAV (Ofício nº 80/2016) e do Centro Acadêmico de Caruaru –CAA (Ofício nº 82/2016), o arquivo digital dos contracheques dos professores ativos e aposentados a esta associação para resolver as pendências dos seus sindicalizados. Além disso, oficializamos para todos a reitoria e os centros acadêmicos a participação dos docentes nas mobilizações, panfletagens, paralisações de 24 horas (Ofícios nº 91/2016) e na greve de mais de um mês contra PEC 241 e o PLP 257 (Ofício nº 132).

Para que o direito à progressão a carreira docente seja mantida, a Adufepe solicitou ainda providências imediatas da reitoria. Após diversas reclamações de docentes sobre a lentidão nos trâmites dos processos de progressão de carreira, a reivindicação foi formulada. E também do descumprimento da Resolução 03/2014 do Conselho Universitário, por parte da administração central da universidade (Ofício nº 134).

Através de medidas protocoladas, a Adufepe reafirma o compromisso na defesa de seus sindicalizados e, caso permaneçam as reclamações dos docentes, procuraremos outros canais para solucionar os problemas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *