Decreto corta de 21 mil cargos federais

Dentro do pacote dos primeiros 100 dias do atual governo, um novo decreto, que extingue 21 mil cargos, funções comissionadas e gratificações no serviço público federal, foi publicado nesta quarta-feira (12).  De acordo com o Ministério da Economia, o decreto 9725/2019 contribuirá para simplificar a gestão e enxugar a diversidade de cargos e comissões.

Com o decreto, a pasta prevê uma economia de R$ 195 milhões por ano e não detalhou a distribuição dos cortes por órgãos nem por tipos de cargos. Mesmo assim, a ADUFEPE está junto com sua assessoria jurídica, concluindo a análise de cada artigo e lei citado no decreto, para analisar as consequências ou não para os servidores públicos federais, visto que alguns filiados entraram em contato com o sindicato para saber mais informações.

Na conjuntura atual devemos pensar estrategicamente, segundo o vice-presidente da ADUFEPE Fernando Nascimento, e estar alerta para nos defender dos ataques surpresa, mas sem nos descuidar dos mais graves. “Essa medida tem a intenção de gerar alvoroço e desestabilizar o serviço público para tirar o foco do que é mais urgente: lutar contra a reforma da previdência. É como um jogo de xadrez, enquanto o governo nos faz gastar energia nos preocupando com essas medidas surpresas, não podemos esquecer da luta maior”, disse Fernando.

Saiba mais: https://economia.ig.com.br/2019-03-13/governo-federal-extingue-cargos.html

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *