Circuito do Baobá será realizado dia 21 de março

Para lembrar o Dia internacional de Luta contra a Discriminação Racial, a Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) sedia o evento Circuito do Baobá, na tarde do dia 21 de março, data instituída pela Organização das Nações Unidas (ONU). Organizado por grupos de estudos do Centro de Educação (CE) e do Departamento de Educação Física (DEF), o evento vai celebrar a data com uma atividade itinerante realizando oficinas em quatro diferentes pontos da UFPE e tem o apoio da ADUFEPE-Sindicato. A concentração será às 14 h no Centro de Educação da UFPE e terá a performance do multiartista moçambicano Manuel Castomo.

Com o objetivo de valorizar e reconhecer as questões raciais e de etnia, as oficinas começam na entrada do campus com recital de poesia e uma palestra sobre a importância dos baobás para a cultura afrobrasileira. Depois o grupo segue para uma atividade de dança e musicalidade no Centro de Ciências Sociais Aplicadas (CCSA). O terceiro ponto do circuito será no laguinho, em frente ao CCSA, com apresentação de um grupo de capoeira e se encerra, no Centro de Educação (CE), com uma grande confraternização ao som do Afoxé Araodé, fundado em 1982.

A proposta é convidar não só a comunidade acadêmica, mas também as escolas particulares e públicas do entorno da Universidade, afirma a vice-chefe do DEF, Tereza França, coordenadora do Núcleo Interdisciplinar de Estudos e Pesquisas do Lazer (UFPE). “Precisamos dar visibilidade a luta contra o racismo e pelo respeito aos conhecimentos afrodescendentes e as religiões de matriz africana. A ideia é socializarmos este saber do meio acadêmico para a universidade e seu entorno”, disse Tereza, que realiza o evento em parceria com o Grupo de Estudos e Pesquisas em Autobiografias, Racismos e Antirracismos na Educação (Gepar) do CE.

História – O Circuito dos Baobás teve início em 20 de novembro de 2016, quando Inaldete Pinheiro de Andrade convocou negros e negras militantes históricos do Movimento Social Negro para se concentrar no Parque Treze de Maio e visitar outros baobás pelo Recife, em bairros como Santo Amaro, Encruzilhada, Cajueiro e Casa Forte.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *