Campus em Caruaru é o primeiro a receber o debate

Candidatos das cinco chapas apresentaram propostas a comunidade acadêmica do CAA
na noite desta terça-feira (7)

Para debater as propostas de crescimento, inovação e mudanças para a reitoria da UFPE, os candidatos se reuniram na quadra do Centro Acadêmico do Agreste (CAA) para divulgar, principalmente, as propostas de interiorização que beneficiam os campus de Caruaru e Vitória. O primeiro debate foi realizado, nesta terça-feira à noite, entre as cinco chapas concorrentes à reitoria, que serão escolhidas pela comunidade acadêmica em consulta pública a ser realizada no próximo dia 29 de maio.

Por meio de sorteio, o debate teve como ordem de apresentação das chapas: Daniel Rodrigues (54); Alfredo Gomes (55); Florisbela Campos (53); Jeronymo Libonati (59) e Edilson Fernandes (50). Todos apresentaram seus temas de campanha e houve sorteio de perguntas entre os candidatos. Dentre os temas debatidos podemos destacar interiorização, qualidade de vida de recursos humanos, importância de valorizar os três segmentos, internacionalização e defesa da universidade pública e de qualidade.

Responsável por mediar o debate, Fernando Nascimento, vice-presidente da ADUFEPE, teve a oportunidade de no quarto bloco, destinado a associação, fazer a pergunta sobre a questão de regulamentação de alocação de vagas e da produtividade da atividade docente. Segundo ele estas mudanças afetaram muito o Centro do Agreste e foi consenso na mesa a importância de uma revisão das regulamentações e da valorização da extensão como parâmetro de avaliação.

Nascido em Belo Jardim Thales , 21, é estudante de economia do interior. O debate foi um momento que pudemos ouvir as principais propostas de melhoria pro campus. Diante das dificuldades do governo atual, é importante fomentar a discussão. “A questão da infraestrutura precisa ser revista, temos nas universidades pelo Brasil centenas de obras paralisadas, que poderiam beneficiar a produção científica. Quem vier a vencer este pleito tem que ter atenção especial a este item no seu mandato”, disse

O coordenador do núcleo de formação docente do CAA, Dilson Cavalcanti elogiou a iniciativa da Adufepe de continuar incentivando o debate de questões tão fundamentais para a universidade. “A UFPE se interiorizou fisicamente, mas precisamos integrar politicamente e ser de fato uma universidade multicampia. Por isso realizar este primeiro debate aqui é simbólico e os questionamentos feitos aqui foram pertinentes. Precisamos avançar no diálogo e trazer pro debate a importância de perceber as incoerências destas resoluções aqui no CAA, que foram feitas sem o devido debate”, disse Dilson, que foi ex-vice-presidente da ADUFEPE na gestão 2014-2016.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *