Aumento dos planos de saúde tratado em reunião

Encontro promovido pela Comissão de Acompanhamento dos Planos de Saúde dos Servidores da UFPE contou com diretores da ADUFEPE, advogados e representante da Progepe nesta quarta

Com o objetivo de buscar alternativas contra o aumento abusivo das seguradoras de planos de saúde, a Comissão de Acompanhamento dos Planos de Saúde dos Servidores da UFPE promoveu reunião com os docentes da universidade, nesta quarta-feira (14), no Auditório da ADUFEPE. À frente do encontro estavam o vice-presidente da ADUFEPE, Fernando Nascimento; a diretora em Qualidade de Vida da Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas (Progepe), Rossana Maia Wanderley, e o membro da comissão, o professor Guilherme Varela. Cerca de 40 pessoas participaram do encontro.

Para orientar sobre possíveis ações jurídicas, os advogados Erick Almeida e Uila Daiane de Oliveira Nascimento, da assessoria jurídica da ADUFEPE, também integraram a mesa. Almeida relatou que cada caso tem uma avaliação jurídica e que, infelizmente, o STF decidiu, recentemente, que o aumento poderia ser feito ao idoso maior de 59 anos. Ele citou reportagem do Jornal do Commercio com informações de um aumento de 500% no número de ações contra os planos de saúde em todo o Brasil.

A promotora Liliane da Fonseca, que também participou da reunião, salientou que deve ser feita uma representação ao MPPE com o maior número de assinaturas de docentes ou uma petição detalhada dos últimos reajustes na carteira para munir os promotores do máximo de informações. Ela disse ainda que é esperada uma posição da Agência Nacional de Saúde (ANS) sobre os planos coletivos, mas tal deve ocorrer apenas em 2019.

A diretora Rossana Wanderley aproveitou a ocasião para colocar a Pró-Reitora de Gestão de Pessoas e Qualidade de vida (Progepe) à disposição dos presentes para esclarecer qualquer dúvida que se tenha sobre o assunto no que concerne à universidade. Uma das ideias defendidas por Rossana na reunião foi que seja negociado o aumento do auxílio-saúde com o Ministério de Educação (MEC), visto que o salário dos servidores continua estagnado.

A sugestão foi prontamente aceita pelo vice-presidente da ADUFEPE, que colocou a assessoria jurídica da entidade à disposição para preparar o que for necessário para que seja encaminhado este pedido ao MEC.

Como proposta de médio prazo, Nascimento relatou que os professores Audísio Costa, diretor da associação, e Guilherme Varela, buscam experiências exitosas de outras Associações de Docentes do Brasil no sentido de apresentar uma proposta de autogestão às operadoras de planos de saúde e para os 2.300 filiados da ADUFEPE. Entre as universidades que já mantém sistema do gênero, está a Federal de São Carlos (UFSCAR)

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *