Audiência pública: Adufepe na luta contra a privatização do sistema de metrô

A Associação dos Docentes da Universidade Federal de Pernambuco encampou a luta pelo transporte público junto às entidades representativas, exigindo o direito de um sistema de qualidade para os estudantes, servidores e professores da UFPE, bem como para toda a sociedade civil. Na quarta-feira (23), em audiência pública realizada no Auditório Sérgio Guerra, às 9h, na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), a direção endossou o discurso contra a privatização do metrô na sessão “O sistema de transporte coletivo na Região Metropolitana do Recife e os impactos de uma possível privatização do metrô”.

A audiência foi articulada pelo deputado estadual João Paulo (PCdoB) e promovida pelas Comissões de Desenvolvimento Econômico e Turismo, de Negócios Municipais e Cidadania e de Direitos Humanos e Participação Popular. “O transporte por metrô é mais seguro, mais rápido e tende a ter melhor qualidade. Para se ter uma ideia, quase todas as cidades importantes da Europa são atendidas pelo sistema. Nós estamos aqui para mostrar a importância desse tipo de transporte para a mobilidade urbana, não apenas de Pernambuco, mas do país. Temos uma grande extensão territorial e é um tipo de sistema de baixo custo”, salientou o diretor da Adufepe Audisio Costa.

Nesse contexto, a Adufepe destaca os danos deixados pela privatização da Rede Ferroviária Federal (RFFSA) no Brasil. “Até hoje, a privatização não resolveu nada. Na época da RFFSA, houve um verdadeiro desmonte da rede. O nosso posicionamento não é apenas contra a privatização do metrô. O projeto de governo é muito maior e atinge todos os setores estratégicos da nossa economia. Estamos na luta contra esse modelo de desmonte do estado. É como se tivéssemos um conjunto de elementos que gera riqueza e começássemos a dar para os outros. Se vamos melhorar o país, deveríamos vender o que dá prejuízo. Nenhuma empresa privada compra algo que dá prejuízo. Eles só compram o que dá lucro. É uma lógica que só faz tirar do povo brasileiro o poder econômico”.

A reunião ainda teve a participação do secretário estadual de Desenvolvimento Urbano e Habitação, Marcelo Bruto, da superintendente do Metrô do Recife, Renata Mary Teti Vasconcelos, do presidente do Grande Recife Consórcio de Transportes, Erivaldo Coutinho, do presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Metroviário e Conexos de Pernambuco, Adalberto Afonso, do presidente do Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros no Estado de Pernambuco (Urbana/PE), Luiz Fernando Bandeira, e do presidente do Sindicato dos Rodoviários de Pernambuco, Benilson Custódio. Ainda reuniu entidades do Rio Grande do Norte, Paraíba, Bahia, entre outros estados.

Sistema de Trens Urbanos do Recife

O Sistema de Trens Urbanos do Recife é operado em três linhas férreas, sendo duas eletrificadas e uma operada por composições diesel com extensão total de 71 km abrangendo quatro municípios: Recife, Jaboatão dos Guararapes, Camaragibe e Cabo de Santo Agostinho, com 37 estações, transportando cerca de 400 mil passageiros/dia. A Linha Centro, eletrificada, abrangendo três municípios, Recife, Jaboatão dos Guararapes e Camaragibe, com 19 estações em operação, nos trechos Recife/Jaboatão e o ramal Coqueiral/Camaragibe; a Linha Sul também eletrificada, abrangendo dois municípios, Recife e Jaboatão dos Guararapes, com 10 estações em operação, no trecho Recife/Cajueiro Seco e a Linha Diesel (VLT) abrangendo 3 municípios, Recife, Jaboatão dos Guararapes e Cabo de Santo Agostinho, com 8 estações em operação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *