Adufepe defende direitos dos professores e a autonomia universitária

Por Daniela Almeida

Considerando os últimos acontecimentos de desrespeito à autonomia universitária, a Associação dos Docentes da UFPE coloca-se em defesa da categoria e que seus direitos sejam respeitados, e põe à disposição a assessoria jurídica aos professores, que considerarem ter seus direitos violados durante o seu exercício profissional na universidade. Em nosso cotidiano “Manteremos a luta em defesa da autonomia universitária e a liberdade de expressão”, disse Edeson Siqueira, presidente da Adufepe.

O Ministério Público Federal (MPF) em Santa Catarina instaurou inquérito civil nesta terça-feira (30) para apurar suposta intimidação e assédio moral a professores de instituições federais de ensino no estado por parte da deputada estadual eleita Ana Caroline Campagnolo (PSL/SC), que é historiadora, por ter divulgado nas redes sociais, no último domingo, um número de telefone para estudantes denunciarem manifestações político-partidárias de professores em sala de aula e enviar vídeo.

O promotor de Justiça de Florianópolis Davi do Espírito Santo, requereu que a eleita deve abster-se de manter qualquer modalidade de serviço formal ou informal de controle ideológico das atividades dos professores e alunos das escolas; ordem judicial para que as publicações feitas por Ana Caroline sejam retiradas da rede e bloqueio do número do telefone indicado para recebimento de denúncias; além da condenação por danos morais coletivos.

O Ministério Público de Pernambuco (MPPE) recomendou que não haja qualquer atuação ou sanção arbitrária, bem como, que seja impedida qualquer forma de assédio moral a professores, por parte de estudantes, familiares ou responsáveis. As recomendações decorrem da notícia de existência de página no Facebook intitulada “Movimento Pelas Crianças”, que estimula estudantes recifenses a filmarem supostos casos de “doutrinação” por professores do estado.

Acesse a íntegra da recomendação do MPF e da recomendação conjunta com o MPPE.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *