ADUFEPE cobra celeridade nos processos de progressão de Carreira e pede transparência da CPPD

 

 

 

 

 

 

 

Nesta quarta-feira (10), a ADUFEPE participou de reunião administrativa na reitoria da UFPE, sobre os trâmites de processos na Comissão Permanente de Pessoal Docente (CPPD). Pela ADUFEPE estavam presentes os diretores Augusto Barreto, Fábia Pottes, Sergio Sete e Gilberto Rodrigues. Todos os diretores dos centros da UFPE foram convocados.

Após assistir um levantamento apresentado pela CPPD, o presidente da ADUFEPE, prof. Augusto Barreto, pediu transparência e esclarecimentos para que os docentes não enfrentem dificuldades. “A falta de logística na tranparência para o professor, tem gerado tentativas de judicialização dos processos”. Ele solicitou um relatório sobre as mudanças implementadas e comprometeu-se a divulgar através da ADUFEPE.

A reunião foi presidida pela vice-reitora, prof. Florisbela Campos. Ela explicou o objetivo da reunião, em apresentar um estudo feito pelo órgão responsável pelos processos de progressão, promoção e aceleração dos professores. “Foi necessário estudar para entender o porquê da demora em tantos processos”. Para ela, é impossível realizar no prazo previsto na resolução 03/2014, “30 dias é irreal”, afirmou.

A apresentação ficou por conta do presidente da CPPD, prof. Irani Júnior, que relatou competências da CPPD, Estrutura Física, eventos e providências realizadas, avaliação estatística dos prazos processuais, diagnóstico e propostas.

O principal problema identificado, o qual a ADUFEPE solicitou providências, diz respeito a demora dos processos. A CPPD apresentou inclusive um estudo com a média de tempo de tramitação, que a depender do centro e departamento tem levado até 300 dias (entre e a Divisão de Comunicações (DICOM) e os procedimentos internos na CPPD). A média geral é de 44 dias.

Cobrança

Após receber diversas queixas de demora na finalização dos processos de progressão na carreira, a diretoria ADUFEPE enviou dois ofícios à CPPD e à reitoria. Os documentos cobravam providências imediatas da administração para que o direito à progressão na carreira docente fosse garantido sem prejuízos financeiros e funcionais aos docentes da UFPE. Um ofício foi enviado no dia 08/11/2016, e outro no dia 26/04/2017.

Estrutura Física

Um dos principais problemas encontrados pela administração da CPPD é o armazenamento, pois não há estrutura física que comporte tantos processos. “Não existe mais espaço físico para a guarda de material”, disse o presidente do órgão. Sem um local adequado para armazenar os papéis, os processos estão sendo guardados em um camarim do teatro do Centro de Convenções. Ele informou que relatórios docentes e memoriais devem ser devolvidos na tentativa de resolver o problema.

Soluções

No estudo apresentado foram identificados alguns problemas. O presidente da CPPD, Irani Júnior, apontou sugestões de soluções consernentes a cada questão. Muitas, relacionadas a metodologias que visam reduzir os trâmites burocráticos, como aumento de interstício e definição de prazos no RAAD e PAAD, autonomia dos representantes nos centros, adequação dos documentos do solicitante e outras. Uma das soluções apontadas para a incapacidade física de armazenamento seria a digitalização do sistema. Mas a vice-reitora, alerta que o processo não é imediato,  “informatizar pode durar no mínimo dois anos” disse a vice-reitora.

Para o prof. Sergio Sete, “80% dos problemas apresentados aqui seriam resolvidos com a digitalização do sistema”. Ele também sugeriu que o problema fosse levado ao Conselho Universitário. “Se na prática não acontece no prazo previsto, é preciso mudar”, alertou. A mudança de resoluções, que tratam sobre progressão, promoção e afins, junto ao CONSUNI, foi também proposta pelo presidente da CPPD.

O prof. Augusto Barreto, sugeriu a prática da Progressão Automática, através do Siga, um modelo efetivo que já existe na UFRN.

CPPD

A Comissão Permanente de pessoal Docente (CPPD), é composta por docentes indicados pelos centros. Tem como competência colaborar sobre docência, afastamento e prestar assessoria ao reitor.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *